skip to Main Content

Mars To Travel

Isla Contoy

Depois de visitarmos a Isla das Mujeres, fomos no catamaran em direcção à Isla Contoy. Antes de lá chegarmos, paramos para fazer snorkeling em alto mar, algures entre as duas ilhas. 

Aqui esta actividade foi um pouco mais exigente do que a que fizemos em Cozumel, pois o percurso foi de 2km no mar, com uma corrente muito diferente da que encontramos em Cozumel. 

Nesta zona haviam vários grupos a fazer esta actividade. O nosso barco parou junto aos demais e saltamos para a água. A parte engraçada é que mal entramos na água, as pessoas que estavam nos barcos começaram a gritar ‘’ tiburón!!!’’. 

Eu feliz da vida, comecei a rir, mas ao olhar para o interior do mar rapidamente passou a riso de nervos. Estávamos de facto a ser vigiados por um tubarão com dimensões respeitadoras (tubarão-enfermeira), que estava já entre nós e o nosso barco.

Algumas pessoas entraram em pânico, mas a nossa guia (super mega simpática) rapidamente desvalorizou o momento com um enorme sorriso disse algo como ‘’ fixe, um tubarão já o viram? Agora, vamos continuar o percurso deixando o tubarão para trás’’.  Felizmente o tubarão afastou-se e não nos chateou nada, correu bem.

Ao longo do percurso e da exploração da barreira de corais avistamos mais alguns tubarões, mas estavam escondidos apenas os avistamos de modo parcial. 

Este trajecto foi muito diferente do que fizemos em Cozumel, tanto pela diversidade de espécies como dos corais que fomos vendo.

Depois, dos longos 2km no mar regressamos ao barco para seguir até Contoy.

Fomos de imediato avisados que a partir deste momento não poderíamos usar nada químico, nem protector solar, nem perfumes ou coisas do género e que assim se manteria até ao final do dia. A razão? preservar o ecossistema da ilha, sem interferências de nós, os turistas.

Mal o barco se aproximava do cais em madeira, o deslumbre era tal que foi inevitável tirar as primeiras fotos antes de desembarcar. 

Desembarcamos sob a praia, com um areal branco e uma água translúcida, banhada de palmeiras. Um passadiço de madeira que atravessava uma pequena parte da selva tropical que ali existe, até um enorme lago, situado algures no interior da ilha. 

Esta ilha tem um máximo de 200 visitantes por dia. Não tem electricidade, nem água potável ou quaisquer construções, com excepção de um pequeno museu com um observatório de pássaros, onde se pode também contemplar todo o território da ilha, que facilmente se encontra seguindo os passadiços. 

É completamente inabitada e é um autêntico paraíso na terra. 

Contoy é rica quanto à sua fauna e flora. Não é permitido tocar em nada, nem, obviamente fazer lixo. As palavras de ordem em Contoy são a preservação. 

Uma constante na ilha são os caranguejos eremitas, que deixam o seu barulhinho ser a música de fundo na ilha.

Como não existe qualquer restaurante na ilha, o almoço foi um improvisado e delicioso peixe grelhado, com saladas e guacamole, servido na sombra das palmeiras com uma Corona a acompanhar, a escassos metros da água do mar. 

Depois, nada mais nos restou fazer do que aproveitar o sol e a praia. 

Aconselho a todos que visitem a Riviera Maya a fazer esta visita a Contoy. É sem dúvida a melhor praia que já experienciei e a ilha mais deslumbrante que os meus olhos já alcançaram. 

Espero que as fotos vos inspirem a passar por lá um dia destes 🙂

xoxo, 

Mars

Post Relacionados

Isla Contoy, México

Esta ilha tem um máximo de 200 visitantes por dia. Não tem electricidade, nem água potável ou quaisquer construções, com excepção de um pequeno museu com um observatório de pássaros, onde se pode também contemplar todo o território da ilha, que facilmente se encontra seguindo os passadiços.

Lê mais...
You cannot copy content of this page