skip to Main Content

Mars To Travel

Explorando a Ilha do Sal, Cabo Verde

Visitamos 3 ilhas de Cabo Verde, durante duas semanas em Novembro de 2019. Passamos pela Ilha de Santiago, Boa Vista e a última paragem foi a Ilha do Sal. A ilha dos turistas. 

Neste post, vou descrever o que fizemos na Ilha do Sal. Se quiserem saber mais sobre Santa Maria, vejam este post.

~Explorando o Sal ~

Optamos pelo aluguer de um carro para explorar a ilha por nossa conta. Desta forma num único dia, conseguimos conhecer melhor a ilha. Também é possível fazê-lo em tour de uma manhã. 

Alugamos o carro neste empresa e pagamos cerca de 50,00€, deixando um depósito de 150,00€.

Palmeira

Saímos de manhã em direção a vila piscatória da ilha, a Palmeira. A vila caracteriza-se pelas suas casas coloridas e as pinturas nas paredes. A beleza e o estilo natural dos cabo-verdianos está também presente nas fachadas das suas casas. 

É uma vila pequena, com um pequeno porto, mas também nos pareceu uma paragem um pouco fabricada pelas tours. Mal lá chegas, logo te confrontas com vendedoras que tentam a todo o custo vender seja o que for. 

Saindo um pouco da zona do porto, é uma vila pacata onde se consegue observar o dia-a-dia de quem ali vive. 

Buracona – Olho Azul & Miragens

Seguimos o nosso passeio para ir contemplar o chamado Olho Azul na Buracona. 

As distâncias são muito pequenas, e a estrada quase não se faz notar, a paisagem é seca, plana e completamente infértil. 

A Buracona é uma das paragens de todos os tours turísticos, tivemos de pagar uma entrada de 300 escudos por pessoa, e passar por uma loja de souvenirs até chegar a uma zona vedada e rochosas junto ao mar.

Num ponto de vista podemos observar o mar, bastante agitado nesse dia, a bater nas rochas vulcânicas. No meio daquela agitação marítima vimos uma tartaruga, que parecia algo perdida, durante uns segundos a combater o mar. 

O interesse daquele lugar é o facto de o mar, em conjunto com a costa rochosa,  ter criado uma pequena piscina natural no meio das rochas onde os turistas podem mergulhar e tirar fotos. 

O propósito da visita é também o ‘’Olho Azul’’, um ‘’fenómeno’’ criado pelo sol ao bater na água numa pequena abertura no meio das rochosas.

Não ficamos particularmente fascinados com aquilo, e apesar da costa ser extremamente bonita, o olho azul não foi muito interessante. Pareceu-nos mais uma vez, algo criado para o turista consumir. 

Seguimos caminho por uma estrada que não era mais do que rastos deixados pelos carros na superfície plana e rochosa, que é aquela zona do Sal. 

Dali íamos seguir até Espargos, a capital da ilha, mas sabíamos que um outro ponto de interesse são as Miragens, que se conseguiam observar algures no meio do nada. 

Felizmente, vimos um dos jipes da ‘’TUI’’ parado, literalmente no meio do nada e logo nos apercebemos que deveria ser ali o que procurávamos.. 

Ao olhar em direção ao horizonte nessa superfície plana, e com o sol a bater em força, cria-se um efeito de miragens ao parecer que estamos a ver um lago ao pé das palmeiras no horizonte.

Esta paragem está incluída nos tours amplamente divulgados e é exemplar do esforço de criar interesse nos turistas para maximizar a sua venda. 

Espargos

A próxima paragem foi na capital da ilha, Espargos, onde reside a maioria da população da ilha, uma vez que o custo de vida em Santa Maria é muito elevado.

Vagueamos um pouco pela pacata cidade, também ela cheia de casas de cores alegres, com muita vida na rua, um grande mercado que serve os locais, escolas, muita habitação e serviços bastante generalizados. 

Almoçamos por ali, um peixe grelhado a pouco mais de 300 escudos, cada um. 

Após este passeio por Espargos, incluindo a subida ao ponto mais alto da cidade que permite ver a ilha toda, continuamos para a baía dos tubarões. 

Shark Bay

De Espargos fomos em direcção às Salinas, para apanhar o caminho até a Shark Bay (se virem ‘’Shark Bay’’ escrito em edifícios que vos dão direcção, fiquem a saber que estão a ir na direcção errada: nessa direção só estará alguém a querer vender uma tour de modo agressivo induzindo turistas em erro). 

Mais uma vez seguimos um caminho inexistente mas sem dificuldades, até chegar a umas barraquinhas junto do mar onde alugam os sapatos para entrar na água. 

A baía é uma zona junto do mar onde a água apenas chega até aos joelhos. 

Devido a presença significativa de peixes e a temperatura da água, os tubarões optam por permanecer nesta zona. 

Para visitar os mais pequenos basta entrar uns 100 metros na água e eles nadam a volta dos nossos pés, é muito fixe!

Esta zona da ilha é mais rochosa, e é super bonita. Vale muito a pena visitar esta baía.

Murdeira & Lagoa Azul

Na Murdeira existe uma pequena ‘’vila’’ de apartamentos turísticos com uma pequena baía, muito bonita. Vale a paragem, e se gostarem curtam essa praia, vale a pena pela sua localização. 

A Lagoa Azul é uma praia de água SUPER cristalina, fica mesmo a meio de dois grandes resorts. Nós fomos até lá porque um local nos disse que o pôr-do-sol no Bikini Beach Club era imperdível. 

Ponta Preta

Por fim, visitamos a praia da Ponta Preta, já muito perto de Santa Maria, que nos fez  lembrar as praias extensas da Boavista, mas com uma água ainda mais translúcida e uma areia super branquinha!

Ainda bem que fizemos esta paragem, pois no dia seguinte voltamos para fazer praia ali. 

Era super calma, tenha ali apenas dois restaurantes. 

Apesar de por vezes a praia ser invadida por autocarros que enchiam a praia para a malta em tours beber o seu cocktail e seguir, não nos sentimos num local atulhado de gente. 

Além de nós estavam lá apenas mais 3 casais a fazer praia, e um grupo a fazer windsurf. 

Os restaurantes desta praia são baratos, pagamos menos de 800 escudos por pessoa para almoçar, e a utilização das espreguiçadeiras era gratuita.

Este foi sem dúvida o nosso local favorito no Sal 😉

Passamos os nos últimos momentos em Cabo Verde aproveitando essa praia e a água do mar, se puderem façam aqui uma paragem vale a pena (de Santa Maria são 500 escudos de táxi).

Post Relacionados

Santa Maria, Cabo Verde

Visitamos 3 ilhas de Cabo Verde, durante duas semanas em Novembro de 2019. Passamos pela Ilha de Santiago, Boa Vista e a última paragem foi a Ilha do Sal. A ilha dos turistas.

Lê mais...
You cannot copy content of this page